Gel-Coat-os-cuidados-que-devem-ser-tomados

Gel Coat: os cuidados que devem ser tomados

Assim como qualquer outra matéria-prima utilizada no processo de fabricação de peças de fibra de vidro, o Gel Coat requer cuidados durante a sua armazenagem, aplicação e cura. A seguir, mostraremos quais são eles.

É importante lembrarmos que, ao negligenciar os cuidados a seguir, os profissionais envolvidos no processo acabam colocando em risco a qualidade das peças. E isso pode deixá-las inaproveitáveis e resultar no desperdício de tempo e de recursos financeiros.

Continue lendo este post até o fim para entender melhor:

Os cuidados a serem tomados durante a armazenagem do Gel Coat:

Após comprado, o Gel Coat deve:

  • Ser armazenado conforme as instruções da embalagem. As recomendações são, em geral, mantê-lo armazenado em sua embalagem original, não deixá-la exposta à luz solar direta e só abri-la na hora da aplicação;
  • Ser mantido a uma temperatura de 25ºC ou menor, não devendo jamais ultrapassar os 30ºC. Se isso não for respeitado, as características do Gel serão alteradas, o que poderá diminuir a sua vida útil e afetar a qualidade das peças a serem fabricadas;
  • Ser utilizado até 3 meses após a sua data de fabricação. Isso porque, depois desse período, ele começará a ficar instável, o que afetará as peças de fibra de vidro. Para evitar isso, o recomendado é programar as compras, de forma que a empresa utilize sempre lotes novos nos processos de fabricação.

Antes e durante a aplicação

Depois de retirado do local de armazenagem, o Gel Coat precisa:

  • Ser homogeneizado antes da aplicação. Isso porque ele pode sedimentar após passar um certo tempo armazenado. A homogeneização pode ser feita de duas formas: por meio de borbulhamento com ar comprimido, com um cano ou mangueira para alcançar o fundo da embalagem, e de máquinas com agitadores mecânicos;
  • Ser homogeneizado juntamente com o catalisador antes da aplicação. Para isso, é necessário misturá-los em recipientes sem arestas, sempre se atentando às concentrações mínimas e máximas de catalisador recomendadas;
  • Passar por uma Gelcoateadeira ou pistola aplicadora de Gel Coat que forneça um ar comprimido limpo e seco, pois isso ajudará a manter as suas características. E para evitar qualquer contaminação por óleo ou umidade provenientes do compressor, é preciso instalar filtros.
  • Aplicado na peça numa espessura entre 600 e 800 microns (0,6 a 0,8 mm). Se ela ficar muito fina, problemas serão gerados na superfície do Gel. O controle de espessura pode ser feito por rendimento. Basta apurar a metragem quadrada da peça e respeitar o consumo médio entre 700 e 900 gramas por metro quadrado.

No período de cura

Durante o período de cura da peça, o Gel Coat:

  • Deve ter seu ponto de toque respeitado. Isso porque a desmoldagem prematura gera vários problemas que podem deixar a peça inaproveitável. Esse processo não pode ocorrer antes dela atingir a dureza Barcol, que pode ser verificada por meio do Durômetro Barcol 934/1;
  • Precisa ter seu tempo de exposição controlado, se for curado em estufa – um equipamento muito utilizado em regiões com clima frio. Na cabine, a temperatura não deve ultrapassar os 40ºC, e a circulação de ar deve ser adequada para que não haja concentração localizada de calor.

Fonte: Sercel

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on print
Share on email

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência no nosso site.